Contribua com o blog comprando sementes atraves do banner. 100% Confiável!

Como plantar maconha? Guia de uso do melaço de cana


By: O leitor


Texto divido em partes não numeradas:

1. História do Melaço

2. Tipos de Melaço

3. Manual do Melaço

4. Múltiplas utilidades do Melaço

Se vc tem preguiça de ler, vá direto ao ponto e mate sua curiosidade com o que lhe interessar, porém, não deixe de usar esta fantástica matéria prima.

Agora, se vc é interessado nas maravilhas produzidas por matérias orgânicas, mergulhe de cabeça neste texto e ele definitivamente lhe abrirá algumas portas do conhecimento.


Por Marijuanamat em thctalk.com:



Concluir o cultivo com melado aumenta a produção de cristais

Quero deixar claro que este texto é copia do que foi postado no Overgrow, de autoria de um usuário chamado “Three Little Birds” (3lb). Essa é uma excelente matéria a saber. Sem maiores delongas, Melado de Cana por Three Little Birds:



“ Há diversos e diferentes tipos de nutrientes e empresas de fertilizantes atuando e comercializando uma variedade de aditivos denominados intensificadores, eleaborados com carboidratos para plantas. Geralmente no varejo custando algumas dezenas de dollares por galão, se não por litro, esses produtos geralmente anunciam seu funcionamento como sendo fontes de carboidratos para plantas. Uma variedade de benefícios é supostamente alcançada com o uso desses produtos, incluindo um suposto alívio ao estress causado as plantas e um aumento na taxa de absorção de nutrientes pela mesma. Superficialmente isso soa muito bem, enquanto esses tipos de produtos quase sempre creditam seu sucesso a ciência, mas na verdade, muita das vezes, não passam de meras campanhas publicitárias.

O “Three Littl Bird” é bem conhecido por seu descrédito em empresas de fertilizantes, tal qual a Advanced Nutrients, a qual produz largas linhas de produtos (geralmente com preços bastante salgados) se auto denominando “fórmulas mágicas” – os quais têm o poder de destravar portas para o sucesso do cultivo aos novatos e experientes cultivadores. Um membro dos cultivadores “Three Little Birds” e um grupo de reprodutores, decidiu comprar um desses produtos, no intuito de fazer um teste experimental e reportar os resultados à comunidade cannábica ao redor do mundo.

Imagine, se puder, “Tweetie bird” se dirigiu a sua loja de produtos hidropônicos e adquiriu uma embalagem do produto miraculoso chamado – “Super Plant Carb” (nao é esse o nome verdadeiro) – e em seguida levou-o ao ninho da cultivadora “Bird”. Com um senso de confiança depositado, a nosa pequena “Bird” abre a tampa da embalagem no intuito de dar uma cafungada na sua nova e “salgada” mercadoria antes de aplicá-la em suas plantas. Ela é agraciada com um doce e familiar aroma o qual logo em seguida reconhece. Melado ou Melaço! O “Super Carboidrato para planta”! Tem aroma de puro e simple Melado. Pensante, ela demonstra um semblante carrancudo por ter pago algo tipo $15 por um pouco de Melado. Entao, debruça suas asinhas para dar uma bicadinha bem de leve. Pronto. Nosso pequeno pássaro descobriu a essência do super produto. De fato, ele é nada mais nada menos do que Melado, uma provadinha rápida a confirmar ter desperdiçaado seu tempo e dinheiro, levando para sua casa Melado. “Em verdade, já usavamos Melado em nosso cultivo. Adoçantes como melado, há tempos vem sendo usado como fonte de matéria prima de produtos orgânicos comuns para jardinagem, pois visam levar saúde ao solo e as plantas.

Portanto, por favor prestem atenção ao gorjeio do “Little Bird”, porque ele sabe das coisas. As empresas de fertilizantes anseiam por engordar seus capitais através dos bolsos de consumidores desatentos. O processo de reembalagem de melado como fonte de nutrição para plantas não está limitado as empresas que vendem produtos em lojas de hidropônicos. Consumidores que fazem compras em mercados como Wal-Mart também estão sucetíveis a essa tática. À esse caso em particular, a parte ofensora se chama Schultz, com seu produto Garden Safe All Purpose Liquid Plat Food 3-1-5 (Jardim Seguro Para Todos os Propósitos, Nutrientes Líquidos Para Plantas 3-1-5). Esse é um produto relativamente barato que aparenta ser atraente à uma variedade de cultivadores orgânicos. Aqui cito a descrição do produto da Schultz:

“Garden Safe Liqui Plant Foods 3-1-5 é feito de plantas sob uma tecnologia patenteada que provisiona nutrientes essenciais para folhagens e flores mais bonitas e isento de aroma ofensivo. Ainda aprimora o solo, realçando a atividade microbiana natural. Ótimo para vegetais, ervas, flores, árvores, arbustos e plantas domésticas, incluindo rosas, tomates, frutas e gramados. Proveniente de ingredientes totalmente naturais, Garde Safe All Purpose Liquid Plant Food alimenta plantas e revigora a atividade microbiana do solo. Feito de raízes de beterraba! Nenhum estrume ofensivo ou odor de peixe”.

Isso obviamente soa bem, “3lb” irá ainda mais longe ao dizer que concorda 100% com todos esse créditos nessa pequena sinopse. Mas é aí que reside o problema. Schultz não verdadeiramente informa o público que uma embalagem do fertilizante que estão comprando nao é nada mais do que um desperdício de produto oriundo do açucar. De fato, Schultz Garden Safe 3-1-5 Liqui Plant Food é verdadeiramente nada mais do que melaço proveniente da beterraba processada que usualmente é utilizada como adoçante para comida animal. Se você não acredita no que “3lb” diz, então verifique por si próprio o que se encontra impresso na embalagem de Garden Safe onde diz: “Contém 3.0% de Nitrogênio Solúvel em água, 1.0% de Fosfato Disponível, 5.0% Potássio Solúvel proveniente do Melaço”.

O único problema que visualizamos é que não deveria ser cobrada a quantia de $7.95 por um litro de produto, pois esse é o preco cobrado pela Schultz. Enquanto não entendemos ser isto tão ofensivo em comparação ao produto Carbo Load da Advanced Nutrients $14,00 o litro, nós sabemos que trata-se de um terrível abuso para um açucar processado. Portanto, da mesma forma que nosso “3lb” deu a dica no Guia do Guano, nós agora estamos contando à voces pessoal, a verdade sobre o melado.

Será divina a historia por trás do adoçante?

Melaço é um adocante, um rígido suco criado pelo processamento de ambos açucares provenientes da beterraba ou da cana de açucar. Dependendo da definição empregada, Sorgo Doce também se qualifica como melaço, embora técnicamente seja um adocante mais similar ao adocante de carvalho silvestre do que ao melaço. A categoria e o tipo de melaço dependerá da maturidade da cana de açucar ou da beterraba e do método de extração empregado. Os diferentes melados possuem nomes como: primeiro melaço, segundo melaço, melaço sem enxofre, melaço com enxofre e melaço de cana de açucar escuro (ou melado de cana de açucar escuro). Para jardineiros, o adoçante pode funcionar como fonte de carboidratos para alimentar e estimular microorganismos. Contém Potássio (NPK médio em 1-0-5), enxofre e vários micro nutrientes que servem para aperfeiçoar o solo. Melaço é ainda um excelente agente quelato.

Diversas categoria e tipos de melaço são produzidos através do processamento da cana de açucar. Primeiro as plantas são colhidas e desfolhadas , daí geralmente a cana é esmagada ou triturada para se extrair o suco do açucar. A produção do açucar tem seu início através da fervura do suco da cana de açucar até que se chegue a consistência apropriada, só entao será processada em extrato de açucar. Essa primeira fervura produz o que é chamdo de melaço, ela possui o mais alto conteúdo em melaço por que relativamente pouco açucar foi extraido do suco. Cana de açucar ainda verde tratada com enxofre durante o processo de extração do açucar é chamada de melaço com enxofre. O suco de cana de açucar madura que foi clarificada e concentrada produz melaço sem enxofre. Uma outra fervura e extração de açucar produz o segundo melaço o qual é um pouco mais amargo ao paladar. Mais algumas rodas de processamento e fervura resultará em um melado de cor escura o qual é o tipo de melado mais nutritivo. É comumente utilizado como adoçante para gado e à outros tipos de animais, sendo ainda vendido como suplemento alimentar para humanos. Qualquer tipo de melado irá funcionar visando os benefícios para o solo e para plantas em crescimento, mas o melado de cana de açucar escuro é a melhor escolha por conter maiores índices de enxofre, ferro e micro nutrientes provenientes do material da cana. Melado seco, entretanto, é diferente. Não se trata apenas de melado seco, é melado utilizado via spray em resíduos granulados que atuam na função de transportadores. A produção de melado é um pouco diferente no que tange a produção através da beterraba. Talvez voçê diga, a cultivadora “Birds” conheçe beterraba, porque um de nossos rebanhos, era cultivado no Canadá, perto da “Capital da Beterraba” em Alberta. Seus familiares trabalhavam lado a lado com trabalhadores imigrantes em campos de beterraba. O trabalho consistia na capinagem e no descarte a mão das piores beterrabas, deixando-se apenas as melhores plantadas. Após a temporada de cultivo e severas geadas – as quais aumentavam o índice de açucar – as beterrabas eram colhidas por máquinas, empilhadas em tratores e encaminhadas à seus destinos. Em tempo de colheita, uma gigantesca pilha de beterrabas cresce do lado externo da fábrica, fazendo com que essa aparente ser pequena em tamanho. Gradualmente no decorrer do inverno, a pilha vai diminuindo, à medida em que vão sendo esmagadas e cozinhadas. O processo de cozimento serve para reduzir e clarificar a beterraba, liberando um imenso, fedido e tóxico vapor no ar. Algumas vezes, quando está frio o suficiente, o vapor cai ao chão da fábrica em forma de neve.

Conforme já aprendemos, o processo de extração de açucar da cana de açucar produz um primeiro melaço e um segundo melaço. Com a humilde beterraba, o adoçante intermediário recebe nomes como alto verde e baixo verde, o qual é apenas o adoçante restante após o estágio final de extração de açucar denominado melaço. Após um último processamento, o açucar que sobra da beterraba é desidratado e combinado a um melaço escuro e rígido que servirá de forragem para o gado. Açucar da beterraba é usado como adoçante na alimentação de cavalos, ovelhas, galinhas etc...

Melado de beterra só é considerado útil como aditivo para comida de animal devido a sua alta concentração de sais, incluindo cálcio, potássio, oxalato e cloreto. Apesar do fato de não ser adequado para consumo humano é considerado por alguns um desperdício industrial ou um sub produto industrial, melado produzido da beterraba se torna um esplêndido fertilizante para plantas. Enquanto humanos rejeitam o melado de beterraba devido aos vários “extras” que o açucar da beterraba leva a mesa, para nossas plantas é uma história completamente diferente. Melado de beterraba na maioria dos casos é razoavelmente livre de agente químicos, ao menos em nossa experiência. Embora cultivadores normalmente fertilizem seus campos na primavera usando várias matrizes de fertilizantes, não são usados herbicidas (químicos) nesta cultura, devido ao fato da beterraba ser uma planta delicada.

Essa é apenas uma pincelada de “bird” sobre os diferentes tipos de melaço e suas várias categorias e sobre como são produzidos. Agora é hora de dar uma espiada sobre como usar melaço na jardinagem.



Mas, por que Melaço?

A razão pela qual os fabricantes descobriram o melaço é pelo simples fato de ser uma ótima fonte de carboidratos que estimula o crescimento de microorganismos benéficos ao solo. “Carboidratos” é apenas um nome extravagante para açucar e melaço é a melhor fonte de açucar para uso em horticultura. As pessoas que leram alguns de nossos artigos anteriores sabem que somos grandes fans em promover nutrição à vida em solo e à isso atribuimos boa parte de nosso sucesso, justamente à atenção que dedicamos à construção de um próspero “rebanho de micro organismos” que trabalham em conjunto com as raízes das plantas para digerirem e assimilarem nutrientes. Nós realmente nos inserimos no seguinte adágio do cultivo orgânico: “Alimente o solo, não as plantas”. Melaço é uma boa e rápida fonte de energia para as diversas formas de micróbios e micro organismos vivos do solo. Como dissemos anteriormente, melaço é uma fonte de carbos que alimenta micróbios benéficos que criam uma grande fertilidade natural ao solo. Contudo, se impulsionar o açucar fosse o único objetivo, haveriam então várias alternativas. Nós poderíamos até citar a história de Milly Blunt ao usar Coca Cola em plantas quando criança, porque apesar de tudo, a Coca seria uma grande fonte de açucar para alimentar a vida microbiana e que também contém ácido fosfórico, provisionando fósforo ao fortalecimento das raízes e encorajando a floração. Aos nossos olhos, porém, o primeiro motivo que faz do melaço ser a melhor fonte de açucar agrícola é devido a seus micro nutrientes.

Em adição ao açucar, melaço contém significantes índices de Potássio e Enxofre e uma variedade de micro nutrientes. Por ser oriundo de plantas e por seu processo de fabricação remover principalmente açucares, a vasta maioria de nutrientes minerais que estão contidos na cana de açucar original ou na beterraba, ainda estão presentes no melaço. Esse é um fator crítico, porque um fornecimento de nutrientes minerais é essencial para os “monstrinhos benéficos” sobreviverem e prosperarem. Essse é um dos segredos por nós descoberto para se obter sucesso em jardinagem orgânica, os micro nutrientes disponíveis em fontes orgânicas como melaço, algas marinhas e alfafa, as quais são rápida e facilmente disponíveis ao solo e plantas. Essas são especialmente importantes para nossos “micro monstrinhos” do solo que dependem de pequenas quantidades de micro nutrientes, atuando como catalisadores para criar enzimas que criam transformações bioquímicas. Essa última frase foi nossa maneira extravagante de dizer – “ São na verdade as criaturas vivas no solo que quebram os fertilizantes orgânicos e alimentam nossas plantas”.

Um último benefício proporcionado pelo melaço em seu jardim é a sua habilidade de agir como agente quelato. Essa é uma forma científica de dizer que o melaço é uma das substâncias mágicas que podem converter nutrientes químicos em uma forma que será facilmente disponível à essas criaturas e às plantas. Minerais quelatados podem ser absorvidos diretamente e permanecer disponíveis e estáveis no solo. Ao invés de passar um longo tempo me esforçando para explanar as relações entre quelatos e micro nutrientes, citarei uma de minhas fontes científicas favoritas para a compreensão dos leigos:

“Micro nutrientes estão presentes nas células e também no solo, como uma grande parte de moleculas orgânicas em formas quelatadas. A palavra Chelate (quelato), é oriunda da palavra grega “Chele”, que significa garra ou pinça, referindo-se à forma pela qual os íons metálicos (nutrientes) são aprisionados no centro de uma grande molécula. As interações equilibradas entre os micro nutrientes são complexas e ainda não totalmente compreendidas. Nós sabemos sim que equilíbrio é crucial; qualquer micro nutriente, quando presente em doses excessivas, se tornará venenoso. Por essa razão natural, fontes orgânicas de micro nutrientes são os melhores meios de fornecê-los ao solo; são presentes em quantidades balanceadas e não são sucetíveis de serem aplicados em excesso quando por erro ou ignorância. Quando usados em formas naturais quelatadas, micro nutrientes em excesso serão travados e previnidos de romperem o equilíbrio do solo”. Texto extraído de “ The Soul of Soil” por Grace Gershuny e Joe Smillie.

Esse texto não é propaganda publicitária ou mesmo há produtos sendo vendidos por eles. São apenas meras palavras de autores que passaram suas vidas estudando, construindo e nutrindo solos.

A habilidade do melaço de agir como agente quelato explica a sua presença em estimulantes orgânicos com Earth Juice Catalyst. Quelatos são conhecidos por sua habilidade de destravar o potencial de fertilizantes. Alguns agricultures biológicos que conhecemos estão usando agentes quelatos como o Ácido Húmico para permitir que façam cortes dramáticos em níveis normais de fertilizantes aplicados. Uma forma de se observar o funcionamento desta reação seria misturando uma solução de uma parte de melaço para nove partes de água e então mergulhar um objeto revestido com ferrugem (um simples prego por ex.) na solução por duas semanas. A ação dos quelatantes no melaço removerá os elementos minerais do ferrugem, bem como irá capturá-las em suas moléculas, assim como descrito por Grace e Joe.

Como comentamos em algum momento, não é sempre fácil encontrar boas informações sobre os benefícios de fertilizantes em alguns produtos que não sejam necessariamente produzidos como nutrição para plantas. Mas nós também descobrimos ao prestar cuidadosamente atenção em uma informação nutricional fornecida por produtos como melaço que podem ser consumidos por humanos, que também poderão ser usados da mesma maneira para nutrir plantas.

Há diversas marcas de melaço disponíveis, portanto, por favor não procure a nossa marca em especial como um aval. A nossa escolha é por Brer Rabbit Blackstrap Molasses:

“Informações Nutricionais. Dosagem 1 colher de sopa (21g.). Dose por embalagem: Cerca de 24. Dosagem por medida: Calorias – 60; Valores percentuais diários de: Gordura – 0g, 0%; Sódio – 65 mg, 3%; Potássio – 800mg, 23%;Total de Carboidratos – 13g, 4%; Açucares – 12g; Proteína – 1g, Cálcio – 2%; Ferro 10%; Magnésio 15%; Não há quantidades significativas de gordura, gordura saturada, Colesterol, Fibras, Vitamina A e C”.

Indubitavelmente algumas pessoas são de uma forma, tipo, “vá direto ao assunto”. Todo o histórico da produção do melaço e suas várias formas são legais e, saber sobre o funcionamento do melaço como fertilizante também é bom, mas quantos de voçês devem estar pensando – não será uma questão de tempo até aprendermos sobre como usar esse produto maravilhoso?

Esta é a seção “Manual do Melaço”, dedicada à nosso amigo “birdie buds”, que se encontra pronto, aguardando e anseando por começar a levar o melhor do pegajoso melaço dos deuses para seu jardim:

Melaço é um produto razoavelmente versátil que serve como nutrição para plantas e como aditivo para aperfeiçoar a mistura de fertilizantes ou o chá dado a plantas. Melaço seco pode ser usado como ingrediente na mistura de fertilizantes e, melaço líquido, pode ser usado sozinho ou como um componente em ambos, seja via spray foliar e via fertirrigação. A sua preferência pessoal e estilo de cultivo irão ajudar a decidir sobre como melhor usar esse adoçante natural para seus melhores efeitos em seu jardim.

Buscarei, primeiramente, direcionar o uso do melaço seco, embora esta seja uma área que temos pouca experiência. Nós certamente misturamos melaço seco em comida animal anteriormente, portanto, não estamos completamente desfamiliarizados com seu uso. Os leitores certamente se lembrarão de nossa descrição sobre os vários tipos de melaço, o qual o melaço seco é formado apenas por grãos que atuam como transportadores do melaço usado nestes via spray. Isso proporciona ao melaço seco uma extrutura semi granular que poderá ser adicionada a mistura de fertilizantes (para animais) ou para a mistura do solo de nossa erva favorita. Melaço seco possui a consistência descrita por “bird” como similar a fezes de rato.

O melhor uso que podemos vislumbrar para melaço seco é incluindo-o em algum tipo de receita de “super solo”, como a “Vic High” originalmente a popularizou na comunidade cannábica. Como admitimos anteriormente, o uso de melaço seco no solo não é algo que possuimos pessoais experiências, pelo menos até agora. Estamos planejando experiências para ver como um pouco de melaço seco irá funcionar junto a receita de solo. Acreditamos que o uso moderado irá ajudar a estimular micro organismos do solo e também a quelatar micro nutrientes, aprisionando-os e tornando-os diponíveis às nossas ervas. O plano é começar com testes de um copo (236 ml) de melaço seco adicionado a cada 10 galões (1 galão americano possui 3.78 litros; 1 galão canadense possui 4.55 litros) de mistura de solo e daí em diante nos deixaremos levar por nossas observações.

Outra opção para o uso de melaço no jardim é usando-o como único fertilizante. O produto Schultz Garden Safe Liquid Plant Food é um perfeito exemplo instrutivo para uso do melaço e de tal forma poderá ser feito:

“ Regue as plantas completamente com uma solução a cada 7-14 dias na primavera e no verão. De 14-30 dias no outono e na primavera. Em indoor, use ½ de uma colher de chá para cada litro. Em outdoors use 1 colher de chá por litro. Contém 3.0% de Nitrogênio Solúvel em água, 1.0% de Fosforo, 5.0% de Potássio Solúvel procedente do melaço”.

Em nossa experiência com o produto Garden Safe Liquid Fertilizer, nós usamos um índice bem aproximado em nossas ervas tanto indoor quanto outdoor e obtivemos grande sucesso. Nosso melhor índice de aplicação ficou em 1 colher de sopa por galão (1 colher de sopa = 3 colheres de chá). Seu uso como único fertilizante não é a forma favorita como uso constante, uma vez que não o vemos como o fertilizante balanceado. Não há fósforo o suficiente para sustentar um bom crescimento radicular e uma boa formação de flores a longo prazo. Seu melhor uso seria provavelmente em cultivo de solo outdoor, onde existem pragas em potencial. Produtos oriundos de animais como farinha de sangue e farinha de osso são notoriamente conhecidos por atrair pragas, logo, o melaço provisionaria uma excelente base para planta em termos de fonte de Nitrogênio e Potássio em um solo que já há presente uma boa fonte de fósforo de liberação à longo prazo. Nossa escolha, porém, seria de um fosfato de rocha macio.

Melaço escuro de cana de açucar, ainda poderia ser usado de forma similar como único fertilizante líquido ao cultivador orgânico que necessita manter afastado de seu jadrim, problemas causados por pragas em virtude ao uso de produtos de origem animal. Mas ainda cremos que há um melhor uso para o melaço no arsenal de produtos de agricultura orgânica. Nossa sugestão para o melhor uso, seria inserindo-o como parte do chá orgâncio ,tanto na rega quanto na nutrição foliar.

Desde que muitos já leram e se encontram familiarizados com o nosso Guia do Guano, não seria surpresa a nossos expectadores que o melaço fosse usado como ingrediente suplementar ao Guano e aos chás de estrume. A maioria dos guanos de morcego e marinhos são relativamente perto de serem fertilizantes completos, excepcionando-se o fato de portarem pouco Potássio. Melaço, em contra partida, é uma ótima fonte de Potássio necessário. Como aprendemos anteriormente, melaço ainda age como agente quelatante, ajudando os micro nutrientes no Guano a se tornarem ainda mais disponíveis à suas ervas.

Um bom exemplo de receita de chá de guano do ninho de “Bird” é tão simples quanto segue:

1 galão d’água;

1 colher de sopa de Gauno (para floração, o guano de morcego da Indonésia – para um uso genérico, seria Peruvian Seabird Guano, ou, Guano Marítmo Peruano;

1 colher de chá de melaço escuro de cana de açucar.

Misturamos os ingredientes diretamente à àgua e permitimos que o chá fermente por 24 horas. É melhor que uma bomba de aquário seja usada para aerar o chá, mas uma ocasional misturada pode ser suficiente para produzir um chá de qualidade.

Nós lhe daremos uma sugestão de uma árdua experience pessoal, certifique-se de que o recipiente esteja firme ao misturar o chá, caso opte por usar o método de mistura ao invés da bomba de aquário. Ninguem irá apreciar a experiência de derramar milkshake de merda ao redor do quarto. Alguns cultivadores usam a técnica de colocar o guano em uma bolsa ou travesseiro e depois amarrá-lo com nylon, mergulhando- o em seguida à agua. Entretanto, nós cremos que os compostos materiais orgânicos contribuem para o aperfeicoamento do solo, logo, obtemos todos os seus benefícios com o primeiro método.

Nós ainda usamos melaço para enriquecer o chá de Alfafa. Nossa receita padrão é a seguinte:

4 galões de água;

1 copo (236 ml) de alfafa;

1 colher de sopa de melaço escuro de cana de açucar.

Após 24 horas de fermentação, essa base 100% composta de fertilizantes está pronta para ser aplicada. Alfafa é um grande alimento orgânico para plantas, apresentando diversos benefícios que vão além do N-P-K, contribuindo para a mistura de solo ou para o chá. Nós planejamos reportar sobre a Alfafa e sobre seus diversos usos com detalhes em breve em outro tópico. Preferimos misturá-la diretamente ao chá, mas vários cultivadores usam o método da bolsa com nylon com excelentes resultados, ambos funcionam muito bem, é apenas uma questão de escolha pessoal.

A receita do chá de Alfafa descrito por nós pode ser usada para umedecer o solo e tambem como nutrição foliar. E nutrição foliar é o último uso do melaço que gostaria de detalhar. Nutrição foliar, para os desfamiliarizados, é a simples arte de usar o spray como forma de enviar nutrientes diretamente à planta, a qual os absorve no momento em que utiliza seus poros de respiração. È de longe o método mais rápido e mais eficiente de se corrigir deficiências nutricionais, atuando como parte importante na caixa de ferramentas do cultivador.

Melaço é um grande ingrediente em nutrição foliar por conta de suas habilidades quelatantes, capazes de fazer com os nutrientes sejam diretamente absorvidos e usados pela planta. Isso realmente aprimora a efetivade da nutrição foliar quando usado como tônico para plantas. De fato, ele melhora o suficiente à ponto de podermos diluir ainda mais nossos chás e misturas, fazendo com que usemos ainda menos fertilizantes.

Mas claro, é possível o seu uso como único nutriente foliar, sem a adição de guano ou alfafa. Seu uso primário seria no tratamento de plantas com deficiência em Potássio, embora melaço forneça um significante empurrão em termos de micro nutrientes como Enxofre, Ferro, Cálcio e Magnésio. Cultivadores orgânicos sugerem seu uso em taxas de aplicação entre 473ml (one pint) e 946ml (one quart) por acre, dependendo da planta alvo. Para cultivar uma planta de grande crescimento como a cannabis, gostaríamos de sugerir a receita de uma colher de chá de melaço por galão de água.

De toda honestidade, nós provavelmente sugerimos a nutrição foliar com algas marinhas concentradas como melhor forma de solucionar uma aparente escassez de Potássio. Algas é uma de nossas escolhas favoritas para nutrição foliar por ser uma fonte completa de micronutrientes e Potássio. Algas possuem outras várias características que amamos, planejamos dedicar um tópico só para ela num futuro próximo. Mas, para cultivadores que não conseguem achar algas ou que acham um problema o odor produzido por sua nutrição foliar, o melaço se torna uma excelente alternativa em tratamentos de deficiência em Potássio sob preços extremamente acessíveis.

Parece que esses são os maiores benefícios do uso do melaço na agricultura orgânica contemporânea. Mas se voçê acha que isso é tudo sobre as maravilhas do melaço, ainda há mais uma coisa em especial que “Bird” tem a dizer sob seu uso em jardinagem. Seu benfício final é sua habilidade em controlar algumas das pestes mais comuns encontradas em jardins. Seu uso mais comum está relacionado à sua habilidade de combater formigas vermelhas, mas também descobrimos uma referência na Internet à sua habilidade de combater mariposas de repolho na Inglaterra, portanto, melaço pode ser um eficiente intimidador sob mais formas do que temos ciência.

Como dito anteriormente, há várias referência que encontramos quanto a habilidade do melaço em controlar formigas vermelhas. Já que não estamos devidamente íntimos a esse uso em particular e ao invés de simplesmente reescrever o trabalho de alguém, nós preferimos trazer à baila à esta parte do manual sobre o melaço um artigo que encontramos que descreve em melhores detalhes o que não podemos fazer.



Melaço Faz com que Formigas Vermelhas Deêm o Fora

Por Pat Ploegsma, reimpresso do Native Plant Society of Texas News

Verão de 1999



Alguma vez voçê já começou seu cultivo em camas de cultivo e encontrou formigas subindo por elas? Voçê está de saco cheio dos “welts” (um tipo de praga) em sua cultura? Abaixe o seu maçarico e confira essa excelente dica orgância atóxica.

Malcolm Beck1, extraordinário cultivador orgâncio, proprietário da Garden-Ville Inc., realizou alguns experimentos que demonstraram que melaço é uma boa adição à fertilizantes orgânicos. Quando usado melaço no fertilizante via spray para suas árvores frutíferas, ele notou que as formigas vermelhas se retiraram da parte de baixo das folhas:

“ Tive uma oportunidade de constatar que melaço realmente expulsa formigas vermelhas. Em meu vinhedo, havia uns 150 metros de linha de raízes de parreira cortadas em tocos que precisavam de enxertos. As formigas se sentiram literalmente em casa nesta linha. O formigueiro cobria uma distância de mais ou menos 1 metro. Não havia forma de um ser humano trabalhar ali sem der devorado vivo pelas formigas. Eu dissolvi 4 colheres de sopa de melaço em cada galão de água e usei via spray no tubo gotejador. No dia seguinte as formigas haviam se afatado 1m e 20cm em cada direção. Fomos capazes de trabalhar no enxerto da videira sem que uma única formiga nos incomodasse”.

Isso deu a Malcolm, uma idéia no desenvolvimento de um produto orgânico para matar formigas vermelhas que é composto de 30% de óleo de laranja e 70% de outro composto de estrume e melaço. O óleo de laranja amacia e dissolve o esqueleto das formigas, fazendo com que fiquem sucetíveis a ataques de micróbios no composto, enquanto que o melaço alimenta a vida microbiana e sufoca as formigas. Após a morte dos insetos, tudo se transforma em condicionadores que irão enriquecer o solo sem afetar as plantas. Pode ser usado em qualquer inseto, incluindo mosquitos e larvas.

Faça um pequeno buraco no orifício, no centro do monte. Rapidamente, despeje a solução no buraco até inundar o monte. Em seguida, banhe o topo das formigas. Montes grande de formigas, talvez precisem de uma segunda aplicação. Disponível no Garden-Ville Square em Stafford, possui um agradável aroma de limonada.

De acordo com Mark Bowen, paisagista local e especialista em cultivo, formigas vermelhas prosperam em terras remexidas e em gramados ensolarados. “ Matérias orgânicas provêm um bom habitat para predadores, tais como nematóides, fungus, etc.. Outras condições favoráveis aos predadores inclui o sombreamento com plantações, práticas de construção de bons solo e o uso de plantas mais altas que os gramados”. Ele recomenda derramar àgua fervente com sabão sobre os montes.

Malcolm Beck também realizou experimentos com restos de algas moídos em um pó abrasivo que confirmou matar também as formigas vermelhas. Ele mistura cerca de 100 gramas destes restos ao topo do monte de formigas percebendo resultados letais. De acordo com Beck, esses restos só funcionam durante climas secos ou em montes de secos de formigas.

1Beck, Malcolm. The Garden-Ville Method: Lessons in Nature. Third Edition. San Antonio, TX: Garden-Ville, Inc., 1998.
2Bowen, Mark, with Mary Bowen. Habitat Gardening for Houston and Southeast Texas. Houston, TX: River Bend Publishing Company, 1998.

Conforme mencionamos anteriormente, enquanto pesquisávamos o uso de melaço na agricultura, também encontramos refências a seu uso no controle de mariposas de repolho. Este é o tópico que encontramos:

“ Me deparei com este remédio caseiro inglês contra mariposas de repolho. Misture uma colher de sopa de melaço em um litro de água morna e deixe esfriar. Use via spray a cada uma ou 2 semanas. Servirá de um bom condicionador de solo se algumas gotas caírem nele. Funciona para mim, mas tenho de usá-lo antes que as borboletas brancas depositem seu ovos. Caso contrário terei que esfregar para retirar os ovos”.

Bom aqui está, não necessariamente direto de nossas bocas, mas simplesmente mais um poderoso uso para o melaço com ao menos um testemunho à sua eficácia. Como dissemos anteriormente, o uso do melaço via spray foliar em adição a seu uso como barreira contra pragas, tabém servirá como fonte direta de nutrientes essenciais para nossas plantas, servindo, especialmente, como fonte de Potássio para plantas diagnosticadas com esta deficiência. Plantas saudáveis são mais resistentes a ameaças por pragas e doenças, portanto, melaço é um ingrediente orgânico de múltiplos propósitos.
Fonte: CannabisCafé 

Nenhum comentário:

Postar um comentário